Pedidos de recuperação judicial atingem novo recorde em novembro, diz Serasa

Diferenciais

A busca constante pela excelência, celeridade e transparência em sua atuação são marcas indeléveis das atividades da F. Rezende Consultoria como Administradora Judicial.

Avanço da recessão econômica, crédito caro e os efeitos do dólar alto sobre o setor produtivo estão dificultando as empresas em honrar seus compromissos financeiros, como mostra estudo da Serasa Experian. De acordo com o indicador da entidade, os pedidos de recuperação judicial requerida no País subiram 46,7% entre janeiro e novembro, atingindo o maior resultado para o período desde 2006, após a entrada em vigor da Nova Lei de Falências (junho/2005).
Em 11 meses terminados em novembro, foram 1.137 ocorrências, na comparação com 775 anteriormente. Em outubro, na mesma base de comparação, o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações já havida atingido nível recorde.
Segundo a Serasa, as micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de recuperação judicial, de janeiro até o mês passado, com 589 pedidos, seguidas pelas médias (327) e pelas grandes empresas (221).
O Indicador Serasa Experian mostra que foram 1.654 pedidos de falências, o que representa alta de 7,9% no confronto com os 11 primeiros meses de 2014. Do total de requerimentos de falência efetuados de janeiro a novembro de 2015, 850 foram de micro e pequenas empresas; 392 de médias empresas e 412 pedidos de grandes empresas.

https://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20151202/pedidos-recuperacao-judicial-atingem-novo-recorde-novembro-diz-serasa/322449

Você pode usar as seguintes tags HTML em seu comentário: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>